POLICIA MILITAR DE MINAS GERAIS PREPARA GREVE, SERÁ?

Acontecerá no próximo dia 07 de março 2017, uma assembleia entre representantes de classe de policiais e bombeiros militares do estado de Minas Gerais e esposas de policiais, que pretendem discutir sobre uma mobilização, visando que esposas fiquem nas portas dos batalhões, situação semelhante a ocorrida no Espírito Santo.

As esposas e os representantes da categoria, desejam o fim do parcelamento dos salários e um reajuste de 20%, visando cobrir as perdas inflacionárias ocorridas nos últimos dois anos, em que a PM mineira não tem aumento.



Segundo o deputado Estadual, Sargento Rodrigues, ninguém vai solicitar que mulheres de policiais e bombeiros fiquem na porta dos quartéis. "Elas não serão escudos de ninguém, para isso existem policiais reformados e da reserva", afirmou o parlamentar.

A possibilidade do movimento causa certas preocupações na tropa policial. De uma maneira geral, a grande maioria dos policiais concorda que é injusto o descaso do governo, parcelando os salários e não reajustando os vencimentos, o que tem feito os policiais perderem ao longo do tempo o poder de compra de maneira considerável, por outro lado, a grande maioria dos policiais se mostra mais preocupados com a possível reforma da previdência e poucos da ativa acreditam em uma paralisação.

Uma analise pessoal, feita pelo site, deixa a  entender que o movimento iniciado por representantes de classe e esposas, tem grande potencial, contudo contam na sua maioria com a força de policiais aposentados. Os policiais da ativa, tendem a não aderir quaisquer movimentos, no sentido do fim do parcelamento e reajuste salarial, mas se mostram extremamente preocupados com a reforma da previdência e de maneira geral, acreditam que possivelmente haverá uma manifestação a nível federal, caso o Governo do Presidente Temer não cumpra com a palavra de deixar os militares de fora da reforma.

SAIBA MAIS SOBRE O ASSUNTO, CLICANDO AQUI.