GARRAFADAS E MUITA CONFUSÃO NO CARNAVAL EM BELO HORIZONTE

O último dia de carnaval popular (28 de fevereiro) na Praça da Estação, centro de Belo Horizonte, ficou marcado por uma confusão generalizada. A Policia Militar (PM) e a Guarda Municipal (GMBH), se viram forçadas a utilizarem bombas de gás e balas de borrachas para dispersar a multidão e garantir o retorno da normalidade.

Tudo começou, após 19:30hs, quando a Policia Militar começou a detectar a mudança de público no local. Pessoas de má índole (ex-detentos e pessoas com fichas criminais extensas), começaram a chegar no local, algumas delas com garrafas de vidros nas mãos. A Policia Militar e a Guarda Municipal começaram a intervir nestas situações, visando antecipar quaisquer problemas futuros.

Algumas brigas isoladas entre membros de gangues rivais foram anuladas com a ação policial, contudo, por volta das 22hs, durante o Show da cantora Carla Gomes, um tumulto generalizado atrapalhou o evento. 

"De repente, em meio aos foliões, começou uma briga entre quatro jovens, que fizeram de suas garrafas de bebidas, uma espécie de faca, e começaram a se agredir, outras pessoas com medo, começaram a se empurrar tentando sair do local. A PM e a Guarda Municipal, tentava se aproximar da briga, mas os agentes estavam sendo atacados por vários camaradas estranhos, que arremessavam garrafas de vidro, lata de cerveja e tudo que podiam, foi horrível, pensei que não sairia de lá com vida", contou uma foliã, que pediu para não ter seu nome divulgado.



A Policia Militar relatou que no momento da confusão, haviam pelo menos 25 mil pessoas na praça, que teve o funcionamento do metro interditado por alguns minutos, em razão do elevado numero de pessoas que se esconderam dentro da plataforma do trem.

"É lamentável, uma festa popular, que tinha tudo para ser um sucesso total, acabasse desta maneira." Infelizmente algumas pessoas não sabem fazer uso de bebida, chegaram na Praça, apenas para atrapalhar a brincadeira, da grande massa que são pessoas boas"... desabafou um Guarda Municipal.

O Comandante do 1º Batalhão da PM, afirmou que já comentando com a direção do evento, sobre a necessidade de um controle de acesso ao público mais amplo e rígido, o que foi aceito pela Prefeitura e deverá ser implantado nos próximos eventos no local.

Os jovens que iniciaram toda a confusão teriam sido presos momentos após pela Guarda Municipal.