BANDIDOS QUERIDOS E POLICIAIS HOSTILIZADOS

É uma situação critica e que tem se agravado geração após geração. Os mais antigos vão se lembrar do tempo, em que apenas um policial colocava ordem na casa, colocava por si só, vários bandidos para andar mediante tão somente sua presença.

Isto nos levam a uma reflexão, o que tem mudado, porque o agente policial tem perdido o respeito geração após geração?

Os fatores são variados, mais alguns em especial merecem maior atenção. Porque a policia tem obtida tanta antipatia em aglomerados urbanos?

A resposta é simples e saltam aos olhos. De uma maneira geral, faltam recursos básicos nestas localidades, onde a população não tem saneamento básico adequado, postos de saúde, escolas, empregos dentre outros.

É gritante aos olhos daqueles que convivem nestes lugares, que a grande maioria das pessoas dali, são pessoas de bem, dadas as boas práticas de convívio em coletivo. Todavia, uma parcela pequena, que devido a fatores sociais acabam migrando para o mundo do crime.


São estas exceções que infelizmente tem ganhado força, geração após geração. Vamos a casos concretos.

Imagine um homem. Agora imagem este homem sendo pai, filho, tio, etc... Agora pense neste homem praticando um crime muito comum, tráfico de drogas.

Agora imagine a Policia indo até aquela localidade efetuar a prisão deste homem. Imagem agora que este homem não ofereceu resistência e foi preso da maneira menos traumática possível.

Agora imagine como fica a cabeça dos filhos pequenos deste homem. Dos sobrinhos, etc... Imagine agora se uma criança consegue entender que o pai fazia algo errado. Na cabeça da pobre criança, o vilão é o policial.

Vejamos outro caso. João é uma pessoa boa, super querido onde mora. Não é dado a práticas criminosas, mas João tem um carro e não é habilitado.

João é pego em um Blitz e sofrerá a aplicação de uma multa. Se João é multado, por uma conduta que ele não deveria ter, logo ele começa a achar o agente da lei um "babaca", que ele deveria estar prendendo bandido. Mas se João tenta suborna-lo, restam duas opções. Se o agente aceita, João deixará o local achando que todos são corruptos, se ele não aceita, o agente é um idiota, pois puniu uma pessoa de bem.

É notório que todos querem segurança, a presença constante da policia em sua rua, estabelecimento, etc...

Enquanto o policial estiver abordando outras pessoas, desconhecidos, estaremos felizes e satisfeitos. Mas se um dia for eu, o alvo da abordagem,ou quem sabe, um familiar, logo já não aprovo a atuação policial.

Isto nos leva a uma clara observação, será que o problema é a policia, ou a falta de educação e cultura da população em geral. Todos se acham cheios de direitos, mas esquecem que devem respeitar o direito do outro.

Atravessamos um momento de grave situação educacional no pais. Os mais antigos vão se lembrar que uma criança que concluiu a 4 serie primaria, já sabia ler, escrever, conhecia por completo geografia, estados brasileiros, tinha boa noção de ciências e cultivavam valores cívicos.

A realidade de hoje, vemos jovens no segundo grau, que mau conseguem escrever ou realizarem operações simples de matemática.

Problemas de segurança pública, não se resolvem com mais policia nas ruas, como alguns pensadores imaginam. Problema de segurança pública deve ser tratado em políticas de médio a longo prazo.

Primeiramente passando por leis eficientes e em segundo plano, na formação de crianças. Uma criança deste de cedo que aprende valores e possui boa educação, dificilmente promoverá algum ato que atente contra o direito de alguém.