SUICIDIO POLICIAL, PORQUE ACONTECE TANTO?

Lamentavelmente hoje, em Minas Gerais ocorreram três suicídios registrados, sendo dois deles de Policiais Militares e um Agente Penitenciário, o que tem deixado agentes de segurança do Estado abalado.

site policia mg suicidioA pergunta que se faz é a seguinte? O que esta acontecendo com os profissionais de segurança que estão cada vez mais retirando sua própria vida.

No decorrer deste texto, tentaremos da maneira mais simples possível, ampliar o conhecimento de nossos leitores.

Muitos dizem que é DEPRESSÃO, o que na visão deste editor é correto. Todavia muitos confundem DEPRESSÃO com TRISTEZA...

Tristeza, as pessoas costumam sentir, quando perdem algo, uma pessoa querida por exemplo, ou acontece algum evento que foge do seu controle de ação, a deixando momentaneamente triste.

Já a DEPRESSÃO, esta diretamente alocada com um sentimento de angustia. Uma angustia que pode variar em muitos níveis, fazendo com que a pessoa depressiva, chegue ao extremo de retirar a própria vida.

O agente de segurança pública, por dever de oficio, é obrigado a lhe dar com situações adversas, o que por si só levam a elevados níveis de stress.

Importante pensar no contexto da formação deste profissional, que por ato de oficio, lhe é ensinado de maneira indireta, a valentia, sangue frio e analise da situação, etc...

Notem que por ato de oficio, oriundos da própria profissão, estas pessoas são treinadas para proteger vidas, mas também se preciso for terem a capacidade de neutralizar um mau eminente. O que estou tentando dizer com isto, é que estes profissionais são plenamente capazes e não lhes faltam coragem para determinados tipos de atos.

Voltando ao assunto depressão, pense na seguinte situação como comparação. Imagine que você sofra uma queimadura. A dor é intensa, e seu desejo é neutralizar aquela dor. Você pode colocar a parte atingida sobre a água, ventilar, etc... A sua necessidade é eliminar a dor.

A pessoa depressiva, ela sofre uma GRAVE ANGUSTIA, normalmente causada por fatores emocionais diversos. O que diferencia uma pessoa triste de uma depressiva é a capacidade de discernimento dos atos. 

A pessoa triste tem a capacidade de pensar, de agir. O depressivo não pensa, ele simplesmente quer livrar-se da dor, sendo o auto extermínio meramente um ato final de desespero por uma dor tão grande que não se pode mais aguentar.



A pessoa depressiva, antes de cometer um ato extremo, costuma indicar aos poucos, suas angustias. Normalmente vai deixando de fazer as atividades como de costume, vindo a se isolar das demais pessoas gradativamente. Se você tem um companheiro (a) assim, trate-o com afeto. E lembre-se, depressão não é uma tristeza, é uma angustia, e determinados tipos de brincadeiras de mau gosto em nada ajudam pessoas nestas situação.

PoliciaMG - Seguir este site