SAIBA PORQUE AS BRIGAS ENTRE DIREITA E ESQUERDA


Em 2018 a partir das eleições que elegeram o atual Presidente, Jair Messias Bolsonaro, o que tem se visto nas redes sociais, é o crescimento de uma guerra política, entre os que se dizem de esquerda e os que se dizem de direita, com ideias e soluções para os conflitos diários, um tanto quanto controversas. Mas afinal, o que é ser de direita e o que é ser de esquerda?

A história descreve o surgimento destas leituras políticas a partir da Revolução Francesa, que ocorreu no século XVII. Com o passar do tempo, estas terminologias, direita e esquerda, ganharam algumas adequações, que são chamadas de extrema direita e extrema esquerda, enquanto determinados grupos políticos se equilibram entre os dois pensamentos, sendo estes chamados políticos de centro.

O discurso pregado pela esquerda, é um discurso populista, que tem em sua conotação ideais fáceis de serem comprados e tidos como corretos, em especial para os de menores escolaridades, pois em resumo, pregam a igualdade entre todas as pessoas, não existindo ricos ou pobres. Havendo tão somente uma sociedade onde todos tenham acesso ao mesmo tipo de moradia, escola, bens, etc...

Bem diferente, a direita já define em sua essência uma sociedade voltada a meritocracia, ou seja, quem faz mais, ganha mais, tendo seu compromisso com os estudos e trabalhos valorizados.

A esquerda por suas ideias fundamentais, esta diretamente ligada ao socialismo, enquanto a direita ao capitalismo.

De um lado os simpatizantes de esquerda, pregam uma ideia utopica que em sendo possivel, seria algo realmente interessante, um mundo igual para todos, não existindo pessoa humana com bens ou acessos melhores do que dos outros.

Do outro lado, os de direitas, apontam que em lugar nenhum do mundo a ideia de esquerda sempre fracassou, gerando fome e miséria.

A verdade por trás destes pensamentos é algo simples de ser percebido, e esta diretamente voltado a natureza humana. Os chamados preguiçosos ou ruins de serviço, no mundo socialista da esquerda, acabariam recebendo as mesmas beneficências do estado, do que aqueles que trabalhassem duros.

Não precisa pensar muito para perceber que aqueles que muito trabalham, com o passar do tempo se sentiriam desmotivados, passando a produzir cada vez menos, gerando-se assim as misérias vistas em todos os países socialistas. Por outro lado, o que temos de exemplos, que a ideia socialista é muita linda no campo filosófico, mas no campo da prática, as mazelas humanas, fazem com que a ideia fracasse.

No campo da direita, as apostas são contrarias, ou seja, quem trabalha bem, é reconhecido e faz jus à melhores acessos aos bens, sendo este fator motivacional para que todos busquem melhorias no campo de produção e ensino, fazendo-se com que a sociedade crie pessoas produtivas, pois aquelas que nada fazem, acabam tendo como resposta do estado, aquilo que produzem.

A edição deste texto entende que o assunto é amplo e muito complexo, todavia, buscando alcançar de maneira clara a todos os seus leitores, buscou resumir bem o assunto, tratando-o com a maior simplicidade e imparcialidade, de forma que todos possam compreende-lo.

Comentários

Postar um comentário